Pensando Bem – Mário Quintana

17/05/2022 |
Assunto: , Cultura

PensandoBem20220517

O gaúcho Mário de Miranda Quintana (1906 – 1994) está entre os grandes nomes da poesia brasileira. Com uma extensa obra que vai da década de 1940 até obras póstumas publicadas nos anos 2000, foi chamado de “o poeta das coisas simples”, por falar de fatos de sentimentos e de fatos do cotidiano justamente com simplicidade.

Selecionamos algumas de suas belas palavras que falam principalmente de amadurecimento e vida. Leia e emocione-se.

* A resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas.

* Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

* A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe.

* A amizade é um amor que nunca morre.

* A arte de viver é simplesmente a arte de conviver. Simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!.

* A poesia não se entrega a quem a define.

* A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda.

* Autodidata é um ignorante por conta própria.

* E um dia os homens descobrirão que esses discos voadores estavam apenas estudando a vida dos insetos.

* Esquece todos os poemas que fizeste. Que cada poema seja o número um.

* Esses padres conhecem mais pecados do que a gente.

* Esses que puxam conversa sobre se chove ou não chove, não poderão ir para o Céu! Lá faz sempre bom tempo.

* Há 2 espécies de chatos: os chatos propriamente ditos e os amigos, que são os nossos chatos prediletos.

* Há uns que morrem antes, outros depois. O que há de mais raro, em tal assunto, é o defunto certo na hora exata.

* Maravilhas nunca faltaram ao mundo; o que sempre falta é a capacidade de senti-las e admirá-las.

+Pensando Bem
+Mário Quintana

Voltar Próximo artigo