Palavras de Mulher

30/04/2020
| Colunista: , Márcia Schweizer
|
Assunto: , Poesia

MarciaSch20200430AUma hora eu sou Jobim
Outra hora Cecília Meirelles
Sou mulher sem moral, enfim
De moral apenas reles
De poesia e bem querer
Mulher eu sou, de bem viver
Não sou mulher de meias palavras
Sempre fatal e precisa
Sem avessos ou mistérios
E nunca fico indecisa
De repente sou Vinícius
Às vezes Fernando Pessoa
Sou a cauda de um cometa
Riscando o céu de Lisboa
Num instante eu me acho
Não vacilo, viro o jogo
Sou telhado e sou vidro
Ariana, sou do fogo
Quem não presta, desço a lenha
Com meu Machado de Assis
Mantenho este meu rebolado
Sou dona do meu próprio nariz
Num instante eu me acho
Não vacilo, viro o jogo
Sou telhado e sou vidro
Ariana, sou do fogo.

+Márcia Schweizer

Voltar Próximo artigo