Henry: Uma historinha quase de terror!

09/04/2021
| Colunista: , Wanderley Rebello Filho

Não estou acusando ninguém de ter feito nada, só estou estranhando. Henry faleceu!

WanderyRF20210409

A mamãe dele entrou bonita na delegacia no dia em que prestou o seu depoimento, onde antes de sair fez uma selfie quase sorrindo. Estava toda arrumadinha!

A mamãe dele chegou atrasada para o velório do filhinho. Estava toda bonita e arrumadinha!

No dia seguinte ao enterro do filho ela foi a um salão de beleza, e a bela “professora” realizou os serviços de manicure, pedicure e escova. Ela foi atendida por três profissionais, e gastou R$240 em serviços para ficar ainda mais bonita.

O tal do doutor Jairinho, padrasto de Henry, médico sem nunca ter sido, este é apenas um filhinho de papai político que também se fez político, e que há vários mandatos mama na teta do governo sem fazer nada para ninguém. Talvez ele só faça alguma violenciazinha básica aqui e ali! Talvez!

Jamais vi remorso, arrependimento, tristeza, dor, nunca vi nada, absolutamente nada, nos olhos e rostos do casal diante da morte do menininho. Nunca vi nem um pequeno sinal de desespero que fosse, mesmo fingido, em razão da morte do menininho!

Ainda não estou acusando ninguém de nada, só estou achando estranho, muito estranho.

Quanto a Henry, ele agora deve estar brincando com anjos entre as nuvens, ouvindo histórias de Monteiro Lobato e contando estrelas, enquanto nós, aqui neste purgatório que o mundo se tornou, continuamos tentando entender o que aconteceu, e buscando palavras para explicar tanta violência e covardia. Muita covardia!

Ainda não estou acusando ninguém de nada, só estou estranhando. Mas, afirmo que estamos diante da “bela” mais feia que já vi, e do “médico” mais monstro.

Mas, quem quiser acusar, pode ficar à vontade.

+Wanderley Rebello Filho

Voltar Próximo artigo