Conhecendo o Nordeste: Parque Nacional do Catimbau – PE

17/06/2021
| Colunista: , Sandro de Moura
|
Assunto: , Turismo

O Parque Nacional do Catimbau, também conhecido como
Vale do Catimbau, é um parque do estado de Pernambuco

SandroDeMoura20210617Inscrições

O Parque Nacional do Catimbau é o segundo maior parque arqueológico do Brasil, com destaque para seus 27 sítios arqueológicos. Localizadas nas 2 mil cavernas e 28 cavernas-cemitério dos primeiros habitantes da região, encontram-se pinturas rupestres estimadas em até 6 mil anos de idade. Pode parecer um pouco macabro essa história de cavernas-cemitério, mas elas revelam muito sobre nossa própria história e evolução.

Criado em 22 de agosto de 2002, abrange os municípios de Buíque, Ibimirim,Sertânia e Tupanatinga, entre o Agreste e o Sertão pernambucano. O parque é o segundo do estado, o primeiro é o de Fernando de Noronha.

Quer entender a real beleza de uma área de caatinga, bioma exclusivamente brasileiro? Vá ao Parque Nacional do Catimbau! O local, situado entre o agreste e o sertão pernambucano, preserva uma das últimas áreas da caatinga do Brasil.

SandroDeMoura20210617

É formado por montanhas de topo suave, acredita-se que o nome Catimbau provenha de “morro que perdeu a ponta”, no entanto a versão mais aceita entre os que estudam a etimologia da palavra Catimbau é que ela provém do termo Catimbó, ritual realizado por pajés e rezadores com ascendência indígena. Os rituais com danças e rezas eram realizados para curar as mais diversas doenças do corpo físico e do espírito, sendo assim o termo Vale do Catimbau significa hoje Vale da Reza e da Cura, mais precisamente.

Apesar do lugar impressionar por sua grandiosidade, beleza e história, é ainda um dos parques nacionais menos visitados no país. Para os amantes de ecoturismo e mochileiros que adoram viajar para lugares pouco explorados é um prato cheio. O Parque Nacional do Catimbau é bonito o ano todo, mas a melhor época para visitá-lo é na estação chuvosa, no período de dezembro a junho, quando a caatinga está exuberante.

Você pode fazer várias trilhas que, em sua maioria, têm baixo grau de dificuldade. Essas trilhas levarão você aos grandes monumentos de pedra e aos sítios arqueológicos do parque. Há muitas opções, mas a disponibilidade para fazê-las pode variar, dependendo principalmente de condições climáticas. O viajante pode contar com a ajuda de uma associação de guias locais, que fica na Vila do Catimbau, em Buíque.

SandroDeMoura20210617PedraFurada

A Pedra Furada é um dos mais famosos pontos turísticos do Parque Nacional do Catimbau. Acredita-se que há muitos milhares de anos o local onde fica a Pedra Furada era todo coberto pelo oceano. A pedra teria ganhado o furo a partir da erosão causada pela água das chuvas e pelo vento.

Além do Parque Nacional do Catimbau, você pode conhecer melhor a cidade que abriga a principal porta de entrada para o parque: Buíque. Isso não deve levar muito tempo, pois a cidadezinha de 12 mil habitantes é bem pequenina, mas muito charmosa e repleta de gente encantadora. O município tem em sua história uma curiosidade muito interessante: o escritor Graciliano Ramos, autor de Vidas Secas, viveu dos dois aos sete anos de idade em Buíque. Muito possivelmente, a cidade e o parque inspiraram Graciliano a escrever posteriormente um dos romances mais importantes da literatura brasileira: Vidas Secas.

+Sandro de Moura
+Conhecendo o Nordeste
+Turismo

Voltar Próximo artigo