Artes plásticas e outras notícias

26/11/2016 |
Assunto: , Acervo Portal Em Foco, Artes Plásticas

Jornal comunitário voltará a circular em versão on-line valorizando produção de artistas

GloboJacarepagua20161126

Artur Moura e Mauricio Lafayette seguram o quadro “Sem Perspectivas”, de Lafayette

Há 20 anos, com o intuito de produzir um folheto informativo sobre a região em que morava e de arrecadar dinheiro para o seu condomínio, o publicitário Artur Moura criou o jornal comunitário Condomínios Em Foco. A publicação teve sua última edição em 2013, mas voltará em breve, agora em versão on-line. Entre reportagens sobre Jacarepaguá e promoção de eventos, um dos destaques do jornal era a seção Arte Em Foco, que homenageava e dava visibilidade a artistas plásticos.

– Nós fazíamos um perfil sobre o artista, e, no final, ele nos dava um quadro. Normalmente, utilizávamos a obra para fazer um leilão e arrecadar dinheiro para instituições de caridade. Outros, nós guardamos, ou doamos para associações – explica Artur Moura, morador da Freguesia.

Na sua fase final, o jornal, que era bimestral, tinha mais de 70 páginas, e tiragem de 17 mil exemplares. Moura se lembra dos tempos áureos da publicação com orgulho, mas, mesmo fora do papel, o Condomínios Em Foco voltará a veicular, ainda este ano, segundo Moura, matérias sobre o bairro. O site entrará no ar, provavelmente, no final de dezembro. A seção Arte Em Foco continuará no editorial.

– Nós não visávamos a ganhar dinheiro, mas a promover artistas. No início, íamos atrás das pessoas. No final, elas nos procuravam. Fazia bastante sucesso. Há muita coisa boa sendo produzida em Jacarepaguá – diz Moura, que hoje mantém um acervo de cerca de 50 quadros. – Recentemente, doamos quatro obras para a Associação de Moradores da Freguesia pelos 35 anos da instituição. Eles devem fazer uma rifa ou leiloar.

Para realizar o Arte Em Foco, o publicitário sempre contou com a ajuda do amigo e artista plástico Mauricio Lafayette. Mesmo no hiato vivido pelo jornal, os dois organizaram exposições com os quadros do acervo, ao menos a cada dois meses. Recentemente, porém, a falta de espaços para as exibições tornou-se uma dificuldade.

– Não sei se tem a ver com a crise, mas parece que o desinteresse aumentou. Mesmo assim, conseguimos manter exposições em alguns espaços, como a casa Estrela do David, onde montamos um grupo de pintura. O projeto sempre foi uma ótima oportunidade para dar visibilidade ao trabalho de artistas locais – acrescenta Lafayette.

Fonte: Globo Jacarepaguá – Lucas Altino – Foto: zecagoncalves/Agência O Globo

Voltar Próximo artigo