Prédios verdes ganham mais espaço

22/11/2019 |
Assunto: , Imóveis, Meio Ambiente

CreciRJ20191122

Aliando modernidade e sustentabilidade, edifícios estão atraindo cada dia mais compradores que visam esses tipos de unidade

Quando se ouve a expressão prédio verde, ainda há pessoas que rapidamente imaginam um edifício com lindas paredes cobertas de plantas, porém na verdade os prédios verdes são muito mais do que isso. Existem aspectos que não são ligados necessariamente ao visual da construção, mas sim aos mecanismos que o fazem funcionar, ferramentas de manutenção dos mesmos e até práticas internas, essas podendo beneficiar não só os usuários, mas também a construtora e a comunidade onde se localiza o empreendimento.

Ao contrário do que muitos pensam, os prédios verdes no Brasil já são tendência, e os números podem confirmar isso, afinal nosso país é o 4° no ranking mundial de construções verdes. O índice foi feito pela GBC (Green Building Counsil), organização norte-americana responsável por certificar construções desse tipo em mais de 160 países. Esse selo apesar de não ser obrigatório para o prédio ser considerado um empreendimento verde, traz uma validação para as ações que foram tomadas gerando maior interesse dos potenciais compradores.

A estimativa é de que até o final de 2019 quase a metade dos lançamentos corporativos no município do Rio de Janeiro seja de prédios verdes de acordo com estudo da consultoria imobiliária Cushman & Wakerfield. Mais do que um fator de valorização dos imóveis, que acabam saindo até 10% mais caros na compra ou locação, este tipo de empreendimento, além de preservar de fato o meio ambiente, proporciona, a longo prazo, uma economia significativa nas contas de água e luz.

Construções verdes seguem diretrizes que podem variar de acordo com as especificações dos projetos, podendo ser para interiores, novos empreendimentos ou reforma de prédios antigos. Padrões estabelecidos pelo poder público ou empresas referências no setor auxiliam na definição dos critérios que definem se um prédio é verde ou não. Características como eficiência do uso da água e da energia, qualidade do material utilizado nas construções, bem como o conforto térmico, a qualidade interna do ar e a localização são fatores essenciais para definir a questão.

Toda construção traz um impacto para seu entorno e os prédios verdes podem contribuir muito positivamente para os bairros em que estão estabelecidos, afinal, de certa forma, eles forçam indiretamente os próximos projetos a apostarem em soluções de sustentabilidade. Os chamados espaços de respiro que são no caso os jardins verticais, e também as pequenas áreas verdes que muitos desses prédios cultivam, ajudam a tirar a sensação de ilha de calor causada pelo concreto das construções. As áreas com grama nos arredores do prédio ainda contribuem para o sistema de escoamento, auxiliando na drenagem das águas pluviais, diminuindo a chance de enchentes, e hoje essa pode ser vista como uma das mais atraentes soluções trazidas pelos prédios verdes.

O visual das grandes cidades pode ficar mais vivo e atraente com o aumento dessas edificações. E não só é bonito para quem olha de fora, afinal pesquisas comprovam que os funcionários/moradores que frequentam rotineiramente esses espaços verdes se sentem mais motivados pois essa interação com o verde da natureza gera maior conforto e propicia um ambiente mais agradável para a criatividade fluir.

Fonte: Stand Edição 46 – Revista do Creci-RJ

Voltar Próximo artigo