Paraíba do Sul: Encantos da Cidade Histórica

14/03/2019 |
Assunto: , Turismo

Localizada no interior do Estado do Rio de Janeiro, separada 140 km da capital fluminense e a uma altitude de 275 metros acima do nível do mar, o Município de Paraíba do Sul faz divisa com Minas Gerais e é o lugar perfeito para quem prefere paz e tranquilidade nos momentos de folga. Em meio à calmaria na maior parte do ano, suas belezas naturais ganham destaque e suas paisagens contam uma história que passeia sobre os trilhos da Estrada Real, passando pela inconfidência mineira e chegando à modernidade, mesmo que de forma modesta, dos dias atuais. Conhecida como a Rainha das Águas Minerais, a cidade é uma estância hidromineral com relevo montanhoso e se destaca pelo ecoturismo. Suas principais atividades turísticas são muito relacionadas à história local e às festividades religiosas.

CreciRJ20190314Praca

É possível viajar no tempo só de caminhar pelas ruas e apreciar a arquitetura da cidade. O Palacete Barão Ribeiro de Sá, sede atual da prefeitura, possui uma escadaria digna dos palácios do império e foi construída para ser a residência do Barão Ribeiro de Sá, um dos maiores beneméritos da região, servindo ainda para estabelecimentos educacionais e culturais. O Fórum, construído em 1898 possui características arquitetônicas do período neoclássico. O Palácio Tiradentes, iniciado em 1856, foi residência, casa bancária e até armazém de café, até se tornar a sede da Câmara Municipal em 1872. A Ponte do Parahyba, construída pelo Barão de Mauá, possui quatro pilares maciços para sustentação e foi inaugurada em 1857, o que favoreceu a travessia do rio e teve cobrança de pedágio até 1889. Em 1867 foi inaugurada a primeira estação ferroviária da cidade, fazendo parte do eixo Rio-Minas da estrada de ferro D. Pedro II, e trazendo muitos benefícios aos fazendeiros locais por facilitar o escoamento de café para o porto do Rio de Janeiro. No início do século XX a estação foi demolida e deu lugar a uma nova e mais moderna, construída por Paulo de Frontin em 1903. Foi construída uma segunda linha férrea para atender as cidades que não faziam parte do eixo Rio-São Paulo-Minas, hoje utilizada para passeios turísticos pela Estrada Real.

CreciRJ20190314Monumento

O primeiro núcleo de povoamento do município se deu na Praça Marquês de São João Marcos, contendo uma capela em louvor a Nossa Senhora da Conceição da Santa Virgem e dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, um coreto que foi tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural, e um belo jardim com canteiros, espelhos de água, repuxos, fontes e bosques. A Praça Garcia, é toda arborizada e próxima à Matriz de São Pedro e São Paulo. Com 800 metros de altura, envolta por densa floresta com variadas espécies vegetais e de difícil acesso, a Pedra da Tocaia oferece aventura e uma vista deslumbrante da região. A ponte férrea Dr. Leopoldo Teixeira Leite, em homenagem ao presidente da Câmara na época de sua construção, foi inaugurada em 1898. A Estação Ferroviária de Werneck, funcionou até a desativação da linha férrea auxiliar, quando perdeu sua função inicial, se tornando o Centro de Cultura e Biblioteca entre os anos de 1989 e 1992, o Centro de Informática com Curso Profissionalizante em 1997 e, atualmente, abriga a Associação dos Artesãos de Werneck, com a venda de produtos de artesãos locais. Paraíba do Sul possui também a Estação Ferroviária de Cavarú, uma zona rural, com sítios e fazendas, um armazém e uma igreja, sendo desativada após o fechamento da linha auxiliar e reaberta após reformas em 2003, tendo agora uma cafeteria e lojas de produtos da região.

Um dos principais pontos da cidade é o Parque de Águas Minerais Salutaris, considerado a menina dos olhos de Paraíba do Sul. Após 15 anos desativado, o parque foi reformado e hoje possui uma pista de skate, de cooper, campo de futebol, quadra poliesportiva e pista de kart, configurando a maior área de lazer da região.

CreciRJ20190314Ferro

A cultura está presente na cidade. O Centro Municipal de Cultura Professora Maria de Lourdes Tavares está localizado na Estação Ferroviária de Paraíba do Sul, onde se encontra a plataforma e a passagem subterrânea. O Cinema Popular Nívea Stelmann, com capacidade para 70 pessoas, apresenta filmes nacionais, históricos e científicos, totalmente gratuitos. A Galeria Cultural Luís Carlos Tavares Coelho possui painéis fotográficos que descrevem a história da cidade. O Museu Ferroviário José Pereira Palhares conta com um acervo tridimensional, peças da história ferroviária, maquete, fotos e documentos históricos. Já o Museu Sacro-Histórico de Tiradentes, inaugurado em 1972, possui acervo diversificado.

O turismo religioso é muito forte na região com igrejas históricas. A Igreja Matriz de São Pedro e São Paulo é a principal, tendo sofrido diversas modificações ao longo dos anos e perdendo sua característica inicial. O Santuário Bom Jesus de Matosinhos é uma combinação de três igrejas. A primeira foi construída em 1774, a segunda, que ficou em ruínas, foi construída em 1862 e a atual igreja, erguida em 1959, recebe romaria no último domingo de agosto com agradecimentos e pagamento de promessas por parte dos fiéis. A Igreja de Nossa Senhora de Sant’Ana da Inconfidência é bastante simbólica e tem forte relação com a inconfidência mineira. Precedeu o cemitério colonial iniciado em 1740, foi substituída por uma capela em 1770, mas o momento que a diferencia ocorreu no ano de 1792, quando recebeu os despojos de Tiradentes.

Paraíba do Sul é aquele lugarzinho típico que as pessoas gostam de ir para se “esconder”, apreciar a paisagem, relaxar e esquecer a agitação e o estresse da cidade grande, além de fazer você voltar para casa com vários doces e produtos da região. O clima ameno e a temperatura média de 20º são os ingredientes perfeitos para saborear um fim de semana de folga.

Fonte: Stand Edição 44 – Revista do Creci-RJ

Voltar Próximo artigo