O Idoso e a Piscina

01/10/2018
| Colunista: , Ricardo Freitas
|
Assunto: , Piscinas, Terceira Idade

O Dia do Idoso é comemorado no Brasil no dia de hoje e tem como objetivo a valorização do idoso

PortoRicosPiscinas20181001A

Até o ano de 2006, esta data era celebrada no dia 27 de setembro, porém, em razão da criação do Estatuto do Idoso em 1º de outubro, o Dia do Idoso foi transferido para esta data de acordo com a Lei 11.433, de 28 de dezembro de 2006.

Dicas de segurança na piscina para idosos
Estar na água é sempre uma benção, tanto para homens para mulheres. Idade definitivamente não deve ser um empecilho se você ama nadar e acredita nos benefícios que esse ambiente pode te trazer.
Uma casa deve ser segura para todos que nela habitam. Por isso, quem tem piscina em sua residência deve ficar sempre atento, especialmente se nela moram crianças, pets e idosos.
Alguns idosos acabam tendo o equilíbrio e a força prejudicados, já que o avanço da idade pode ocasionar mudanças no corpo e na mente das pessoas.
Por isso, é preciso tomar atitudes simples, mas que são importantes na prevenção de acidentes. O lar deve passar por adaptações para incluir quem está na terceira idade de forma segura dentro e fora de casa, inclusive, na piscina.

1. TENHA EQUIPAMENTOS COM ACESSIBILIDADE
PortoRicosPiscinas20181001BUm ambiente acessível é aquele que permite que todos se divirtam, socializem e estejam em condições seguras.
Para promover a segurança na piscina para idosos que possuem algum tipo de restrição em sua mobilidade, é preciso fazer alguns ajustes. A entrada da piscina pode ser facilitada, por meio de rampas, degraus ou, até mesmo, elevadores.
A piscina deve obedecer às prescrições da norma 9050/04 da ABNT e da Lei 10.098, que regulamentam as rampas e escadas de acesso, bem como o corrimão.
As escadas devem ter degraus submersos e de material antiderrapante, enquanto as bordas da piscina precisam ser arredondadas.
A profundidade ideal para garantir a segurança é até 1,40 m, de forma que os idosos possam ficar em pé sem maiores esforços. Caso a sua piscina tenha diferentes profundidades, é preciso demarcá-las. A área interna e externa da piscina também deve ter piso antiderrapante, para diminuir o risco de acidentes.

2. RALO DA PISCINA
A sucção ainda é responsável por muitas mortes por afogamento, por isso, é essencial cuidar para que a construção ou reforma da piscina contemple os parâmetros de segurança necessários para os usuários.
Além da correta especificação da instalação hidráulica e dimensionamento dos equipamentos para o tamanho de cada piscina, conforme a norma ABNT 10.339, os ralos de fundo devem ser em número não inferior a duas unidades, um dos quais deverá ser instalado na parte mais profunda da piscina. A recomendação é que haja entre esses ralos uma distância mínima de dois metros, de tal maneira a impedir que um banhista possa bloqueá-lo ao mesmo tempo.
Além desses parâmetros, há também o cuidado com a correta aplicação da grade do ralo e com os skimmers. Consulte a norma antes de construir sua piscina e adeque os dispositivos caso sua piscina já esteja construída para não correr riscos. Fique atento e, a qualquer sinal de problemas, interdite a piscina.
Existem excelentes opções no mercado de dispositivos com botão de segurança que interrompem as atividades em caso de emergência e promovem a segurança na piscina para idosos.

3. ELIMINE OBJETOS QUEBRADOS
Azulejos, pisos, escadas e demais objetos quebrados podem prejudicar a segurança na piscina para idosos, porque tendem a causar cortes e machucados, colocando a sua família em risco. Observe a sua piscina constantemente e faça os reparos necessários.

4. ESTIMULE A NATAÇÃO E OS EXERCÍCIOS FÍSICOS
A atividade aquática é uma das mais completas, pois trabalha todos os grupos musculares e também a respiração. Exercícios feitos na água não têm impacto, o que diminui os riscos de lesões musculares.
A natação proporciona diversos benefícios à saúde e isso é importante em todas as idades.
Além disso, saber nadar é uma maneira de prevenir afogamentos. Estimule todos os membros da sua família a se exercitarem, dentro e fora da piscina.

5. PREVINA AS QUEDAS
De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, a ocorrência de queda por faixa etária é de 28% a 35% nos idosos com mais de 65 anos, e de 32% a 42% naqueles com mais de 75 anos.
Aumentar a segurança de casa, inclusive na piscina, é essencial para garantir a qualidade de vida e o bem-estar de todos, e quando falamos em idosos, caso seja necessário, também existem sapatilhas confeccionadas em materiais que podem ajudar a prevenir as quedas.

6. CAPRICHE NA ILUMINAÇÃO
A iluminação é capaz de transformar ambientes. No entanto, essa estratégia utilizada para valorizar espaços e tornar o paisagismo mais atraente também precisa ser funcional. Uma iluminação assertiva ajuda a evitar acidentes, pois todos são capazes de ver os limites da piscina e as demarcações de profundidade.

Com alguns ajustes, todas as gerações aproveitam os dias de calor com tranquilidade na piscina. E na sua casa, a piscina é segura para idosos? Você ficou com alguma dúvida? Faça-nos uma visita – Porto Rico Piscinas

Voltar Próximo artigo