Mitos do Mercado Imobiliário

11/04/2020 |
Assunto: , Imóveis

Com o crescimento da internet e as conexões que as redes sociais proporcionam, o cenário do mercado de imóveis, assim como da sociedade em geral, foi atingido com dezenas de mitos transformados em verdade

CreciRJ20200411

Nesta matéria vamos tentar desmistificar algumas informações consideradas corretas entre corretores e consumidores, mas que na verdade não são tão precisas assim.

Corretor que acredita que o modo de vender é o mesmo

Sempre é necessário que o profissional se atualize e isso está inserido no contexto das técnicas de vendas. Muitas vezes, o corretor de imóveis após concretizar uma transação acredita que só existe aquela maneira de negociar. É importante ter em mente que cada negociação é diferente, cada cliente tem sua particularidade, cada imóvel tem uma característica peculiar. Assim, o profissional precisa estar preparado para lançar mão de soluções criativas para cativar o cliente em qualquer circunstância.

Imóveis menores são baratos

Mais um mito do mercado, além do tamanho da unidade, outros fatores também influenciam no valor do imóvel, podendo ser citado o perfil da unidade, a localização e quantidade de cômodos. Sem contar que este tipo de imóvel tem atraído cada vez mais a atenção de compradores e investidores, o que proporciona valorização desse perfil de unidade e geralmente estão inseridos em condomínios com toda infraestrutura necessária.

A visita não é tão importante

Todos os trâmites de uma aquisição imobiliária necessitam de uma atenção redobrada para que as partes envolvidas fiquem satisfeitas. Mesmo com todas as facilidades proporcionadas pela tecnologia que permitem aos possíveis interessados obter importantes informações sobre a unidade e a localização, nada substitui a experiência de conhecer o local pessoalmente para ter a real dimensão e poder tirar as próprias conclusões. E o profissional precisa conhecer muito bem as características tanto do imóvel quanto da localização para orientar toda a visita do cliente, auxiliando na decisão de comprar ou não a unidade.

A famosa bolha imobiliária

Desde quando se fala de mercado imobiliário também se fala da bolha. Para quem nunca ouviu falar desse termo, nada mais é do que uma especulação de que o mercado imobiliário está num inchaço constante e com isso entrará em colapso um dia justamente como uma bolha que cresce de ar e estoura. Em negociação com clientes, fatalmente em alguma oportunidade pode ter acontecido o questionamento sobre esse assunto. Como em certas épocas, principalmente no boom imobiliário, esse tema foi amplamente falado, contribuiu para o crescimento deste tipo de mito. Como profissional, é relevante o corretor estar pronto para desmitificar esse assunto quando surgir ou quando tentam comparar com o que aconteceu nos Estados Unidos em 2008. Lá um grande número de empréstimos foi concedido pelos bancos no segmento de crédito imobiliário para mutuários que muitas vezes não comprovavam que poderiam pagar os financiamentos. Como resultado, milhares de pessoas deixaram de quitar, causando grandes danos ao mercado imobiliário norte-americano, algo bem diferente da realidade brasileira.

Somente produtos baratos vendem

De fato, o preço do imóvel é um fator decisivo para comprá-lo ou não, mas não pode ser considerado como única razão, pois primeiro o sentido de barato pode variar de acordo com cada cliente. Os possíveis interessados também se preocupam e procuram saber o que o imóvel pode proporcionar tanto materialmente quanto de experiências. É preciso que o imóvel esteja com o valor compatível com cada perfil de interessado e indo além que apresente uma infraestrutura adequada de acordo a necessidade do cliente. Vale muito nessa hora também a relação custo x benefício. Os clientes estão de olho em oportunidades de que o dinheiro investido na aquisição seja revertido em comodidade, vantagens e segurança.

O ano só começa depois carnaval

O profissional que pensa que o ano começa apenas depois do Carnaval está completamente equivocado. Até fevereiro ou março, dependendo do ano, muitas ações efetivas que podem resultar em grandes possibilidades de negócios devem ser realizadas. O corretor precisa estar de prontidão, ou seja, preparado, pois em qualquer momento pode surgir uma boa oportunidade. Iniciativas de captação e até mesmo utilizar o Carnaval para atrair a atenção dos clientes no segmento de locação por temporada devem estar no radar do corretor de imóveis. Inclusive é bom ficar atento porque também há um perfil de cliente que aproveita o Carnaval não para descansar ou curtir os blocos, mas utiliza o tempo disponível para pesquisar o imóvel perfeito.

Esses são apenas alguns dos mitos desmistificados. Cabe agora ao profissional se manter sempre atualizado sobre todos os temas, desde aquele pertinente ao mercado imobiliário, até os do cotidiano em geral, para evitar absorver as fake news, reduzindo também a divulgação desses dados que não refletem a realidade.

Fonte: Stand Edição 48 – Revista do Creci-RJ

+Creci-RJ

Voltar Próximo artigo