CURIOSIDADES DA APICULURA

01/02/2010
| Colunista: , Elzo Elias Corrêa
|
Assunto: , Abelhas, Apicultura, Mel

* Atualizando nossas “Curiosidades da Apicultura” de outubro/novembro último, a respeito do misterioso desaparecimento de abelhas no mundo e que tem provocado grandes perdas agrícolas em vários países em virtude da falta de polinização das plantas, colocando em risco o meio ambiente e consequentemente a existência de vida em nosso planeta, e tendo em visto a inexistência, até o presente momento, de suas verdadeiras razões, relacionamos a seguir algumas suposições apontadas pela comunidade científica especializada a respeito do caso: (a) contaminação químico-tóxica por inseticidas, pesticidas ou outros agrotóxicos; (b) infecção por microorganismos, como fungos, vírus, ácaros, bactérias, parasitas ou outros causadores de doenças que possam afetar o sistema imunológico dos insetos; (c) traumas ou estresse causado pelo transporte migratório das abelhas, causando enfraquecimento do sistema imunológico, tornando-os mais suscetíveis a doenças; (d) plantações geneticamente modificadas, como as de milho ou girassol; (e) alterações climáticas; e (f) efeitos causados por radiação de ondas de celular, por energia eletromagnética de torres de telefonia ou linhas de transmissão de alta-voltagem.

* Mais recentemente, sobre esse mesmo assunto, a entomóloga May Berenbaum, da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, afirmou que uma possível razão para o desaparecimento dos insetos é a ocorrência de “uma infecção por vírus, ainda não isolado, que danifica o código genético das abelhas, causando a modificação de 65 genes”. O que torna mais enigmático no presente caso é que as abelhas estão fugindo e deixando a rainha sozinha na colméia, comportamento esse inédito e muito estranho à espécie. Tal fato já acontecera anteriormente, mas sempre eram localizados os seus restos mortais, o que facilitava a identificação de suas causas.

* De acordo com o Departamento de Defesa Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, órgão que tem a competência legal para certificar a ocorrência de doenças em plantas e animais no Brasil, não existe estudos conclusivos que comprovem o misterioso desaparecimento de abelhas em nosso território, com as mesmas características do que vem ocorrendo nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Suíça, Península Ibérica e demais países da Europa.

* A diferença entre os animais venenosos e peçonhentos é que estes, além de serem venenosos, possuem glândulas de veneno que se comunicam com dentes ou ferrões, os quais são ocos e possibilitam a injeção da substância no organismo das vítimas. Como exemplos destes animais, temos as serpentes, abelhas, vespas, escorpiões, aranhas e arraias. Já os venenosos possuem também substâncias tóxicas, mas não têm o aparelho inoculador (dentes e ferrões), podendo somente provocar envenenamento por contato (taturana), por compressão (sapo) ou por ingestão (peixe baiacu).

Fonte: Jornal Condomínios Em Foco 81

Voltar Próximo artigo