Como atingir a realização: seis dicas sobre flow

18/08/2021 |
Assunto: , Comportamento

Estar em estado de flow é despertar o melhor que está guardado em você
Esperando expressão, criação e ação. E, acredite, o mundo também espera e precisa

IngridSIM20210818

O psicólogo europeu Mihaly Csikszentmihalyi passou pelos traumas da Segunda Guerra Mundial quando tinha entre 7 e 10 anos. Ao crescer, reparou em como poucos adultos conseguiam viver uma vida feliz após passar por esta triste experiência.

Procurou entender a fundo o que as pessoas faziam que dava significado e valor às próprias vidas. Em seus estudos, Mihaly voltou-se especialmente a analisar pessoas criativas, artistas e atletas, que tinham satisfação em exercer as atividades por elas mesmas, motivadas além da recompensa extrínseca.

O psicólogo concluiu que a peça chave da excelência e da felicidade humana seria o que chamou de “estado de fluidez”.

O conceito de fluxo ou flow tem sido, então, utilizado em diversos campos. Diz respeito a um estado mental de total imersão em uma atividade, alinhado com o sentimento de sucesso e engajamento durante a sua execução.

No flow, as pessoas podem sentir-se tão unas com a experiência do que estão produzindo, que acabam esquecendo até mesmo do tempo, fome ou fadiga. Consequentemente, os melhores resultados são a produtividade e a realização.

Ao vivenciar o estado de flow, nossas habilidades fluem prazerosamente, sentimo-nos confiantes e automotivados, prontos a encarar qualquer dificuldade como desafio e oportunidade de melhoria.

Abaixo, algumas dicas que podem te ajudar a chegar no flow

1. Saiba aonde quer chegar

Fazer por gostar, sem visar resultados específicos, não é sustentável. Aquele que planta, espera a hora de colher. Ter um objetivo claro irá lhe permitir adotar as posturas e ações necessárias no caminho.

2. Inspire-se naqueles que já chegaram lá

Procure pessoas que são referência para você. Observar como é o comportamento dela, e como ela chegou até ali, vai te ajudar a visualizar caminhos palpáveis. Você pode pensar: que habilidades, posturas e experiências essa pessoa tem que eu não desenvolvi ainda? Preciso atingi-las para alcançar meus objetivos? Como posso desenvolvê-las?

3. Busque o autoconhecimento

Sem curar nossa estrutura interna, podemos passar uma vida inteira sem encontrar satisfação verdadeira naquilo que fazemos. Pense em quais são as possíveis travas que lhe desmotivam, bloqueiam e limitam. Provavelmente, você não terá consciência clara de quais são elas, especificamente.

Por vezes, o caminho para o flow só poderá emergir com o fortalecimento interior. E este é trazido, principalmente, por meio de acompanhamento com profissional adequado.

4. Pare de achar que você não está pronto ou Faça o melhor com o que você tem

Temos a tendência de achar que sempre precisamos saber ou estudar mais. Mas esperar estarmos bons o suficiente é postergação. Só vai atrasar seu desenvolvimento. Comece agora mesmo, fazendo o que você consegue, no estágio que já alcançou. Você não precisa dominar toda uma matéria para produzir conteúdo específico do que sabe a respeito dela, por exemplo. E outra: sempre saímos de um lugar aprendendo mais do que sabíamos a princípio. É fazendo que se constrói!

5. Descubra o que gosta de fazer

Parece uma dica óbvia, certo? Mas, na prática, nem sempre é. Nosso verdadeiro talento pode ser algo que gostamos como hobbie. Talvez, algo que já gostamos um dia, mas que deixamos de explorar, por n motivos.

Uma dica: lembre-se do que gostava de fazer e brincar quando era criança ou adolescente. Essa é uma ideia sugerida pela palestrante, coach e professora Bárbara Moreira, idealizadora do Espaço Desprograme-se. Ela aponta que, em nossa infância, manifestamos verdadeiros e profundos talentos através de nossos interesses e atividades. Por falta de estrutura ou estímulo, entre outros fatores, acabamos abandonando nossas habilidades com o tempo. Sugiro que faça esse resgate em sua história e analise se faz sentido para você.

6. Desafie-se

Segundo o professor e palestrante de criatividade Murilo Gun, mantemos o flow quando encaramos uma tarefa de dificuldade razoável. Nem muito fácil, nem muito difícil, de acordo com nosso próprio grau. Pense em uma maneira diferente de fazer algo que domina e terá um nível maior de desafio.

IngridSIM20210818PseudColunista

Ingrid Santos Idalgo Moreira

Analista Educacional

Voltar Próximo artigo