Amelia Earhart

30/07/2018 |
Assunto: , Aviação, História, Mulher

Primeira mulher a atravessar o Oceano Atlântico com um avião

AmeliaEarhart20180730

Amelia Mary Earhart (Atchison, Kansas, 24 de julho de 1897 – desaparecida em 2 de julho de 1937) foi pioneira na aviação dos Estados Unidos, autora e defensora dos direitos das mulheres. Earhart foi a primeira mulher a receber a The Distinguished Flying Cross, condecoração dada por ter sido a primeira mulher a voar sozinha sobre o Oceano Atlântico. Estabeleceu diversos outros recordes, escreveu livros sobre suas experiências de voo, e foi essencial na formação de organizações para mulheres que desejavam pilotar.

Amelia Earhart já gostava de aventuras desde a infância, quando usava uma rampa que parecia uma montanha russa, construída pelo tio. Também tinha grande interesse por leituras e entrou na 1º série com 12 anos. Com a morte de sua avó materna, começou a ter uma vida conturbada, enfrentando problemas com o alcoolismo de seu pai.

Em Chicago, Earhart foi estudar no Hyde Park High School, onde não se adaptou. Entrou para a Ogontz School, Pensilvânia, mas não terminou o curso. Em 1917, fez treinamento de enfermagem pela Cruz Vermelha, em Ontário, Canadá, para ajudar no tratamento dos soldados feridos da Primeira Guerra Mundial.

Sua primeira experiência em voo foi em Long Beach, quando começou o curso com a professora Anita em 1921. Voou uma altitude de 14.000 pés. Foi a 16º mulher a obter licença de voo pela Fédération Aéronautique Internationale (FAI).

Em 1925, mudou-se para Boston. Fez parte da Associação Nacional de Aeronáutica. O jornal Boston Globe considerou-a como uma das melhores pilotos dos Estados Unidos.

Em 1928, O editor nova-iorquino George Putnam organizou uma viagem em torno do Oceano Atlântico para que Earhart fosse a primeira mulher a realizar o feito, mesmo como passageira. Em 1932, realizaria o voo sozinha.

Em 1935, Earhart, empreendeu voo ao redor do mundo sozinha, mas não concretizou a aventura. Tentou novamente em 1937, quando partiu de Costa Rica, passou pela América do Sul até a África, de onde partiu até a Austrália, quando já tinha voado cerca de 22.000 milhas (35.420 km). Fez seu último contato no dia 2 de julho de 1937 e nunca mais seu corpo e vestígios do avião foram encontrados, embora o governo americano tenha enviado 66 aviões e 9 navios para sua busca.

Foi declarada morta no dia 5 de janeiro de 1939. Seu modo de vida, sua carreira e o modo como desapareceu até hoje fascinam as pessoas.

SEUS GRANDES ACERTOS

Mudou a aviação: Mais do que provar que mulheres poderiam ser pilotas, Amelia também convenceu o público americano de que aviões eram o futuro.

Revolucionou o casamento: Ao se unir a seu empresário, George Putnam, ela se recusou a mudar de nome e fez questão de dividir tarefas e dinheiro de igual para igual.

Influenciou a moda: As roupas da marca AE tinham que ser fáceis de lavar, para Amelia, as mulheres não podiam passar o dia fazendo faxina.

SEUS GRANDES FRACASSOS

Falhou na comunicação: É provável que o último voo tenha acabado em tragédia por culpa de um erro na escolha da frequência de contato por rádio. O aparelho era novo, mas, impaciente para seguir viagem, Amelia e seu copiloto Fred Noonan não pararam para estudar como ele funcionava.

Abusou dos riscos: Com voos cada vez mais difíceis e com menor tempo de preparo, a aventureira americana começou a se colocar em situações muito perigosas. Já havia sofrido alguns acidentes graves, incluindo erros na aterrissagem.

Pensamentos

* O jeito mais eficiente de fazer algo é fazendo.

* Coragem é o preço que a vida exige em troca de paz. A alma que não aceita, não se desapega das coisas pequenas.

* Quanto mais a pessoa faz, enxerga e sente, mais será capaz de fazer e mais autêntico poderá ser o seu modo de apreciar as coisas fundamentais como o lar, o amor e uma companhia compreensiva.

* Todas as coisas que eu nunca disse, por tanto tempo, estão aqui, em meus olhos. Todos têm oceanos para sobrevoar, desde que você tenha coragem para fazer isso. É inconsequência? Talvez. Mas o que os sonhos sabem sobre limites?

* A coisa mais difícil é a decisão de agir, o resto é apenas tenacidade.

* Uma aventura só por si já tem valor.

* As mulheres devem tentar fazer as coisas que os homens tentaram. Quando falhamos, o erro deve ser um desafio para outras.

* Nunca interrompa alguém que está fazendo algo que você disse que não poderia ser feito.

Voltar Próximo artigo