7 ideias de negócios para empreender com até R$100 mil

17/08/2019 |
Assunto: , Economia, Empreendedorismo, Negócios

De acordo com uma pesquisa realizada pela Endeavor, organização que se dedica a promover o empreendedorismo pelo mundo, 76% dos brasileiros sonha em ser dono do próprio negócio. O país fica atrás apenas da Turquia (82%) e se posiciona à frente dos Estados Unidos (51%) e da União Europeia (37%). Mas, para começar um novo negócio, é preciso mais que vontade. Empreender exige dedicação, estudo, análise de mercado e, claro, uma boa ideia de negócio.

Ultragaz20190817

A ideia para um negócio não precisa ser, necessariamente, inovadora e disruptiva. Na realidade, muitas vezes é mais interessante investir tempo e dinheiro em um negócio mais seguro e com maiores chances de sucesso do que apostar em algo inusitado demais. Tudo depende do perfil do empreendedor e dos riscos que ele está disposto a assumir.

Quer iniciar um negócio investindo até R$100 mil? Confira abaixo sete ideias de negócios para empreender que contam com boas chances de retorno financeiro e demanda constante!

  1. Pet Shop

O mercado de pet shops é uma opção lucrativa e que está em expansão. O Brasil é o segundo país com a maior população de animais de estimação do mundo (132,4 milhões, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação – Abinpet) e, de acordo com o IBGE, 44,3% das casas brasileiras contam com, pelo menos, um cachorro. Ou seja, público consumidor não falta.

Para montar um pet shop em uma área de 50 m², segundo o Sebrae, é necessário um investimento inicial de, aproximadamente, R$89 mil. Desse valor, a maior parte será usada na reforma do espaço (R$30 mil), na aquisição de móveis e equipamentos (R$25 mil) e na compra dos itens para o primeiro estoque de produtos (R$20 mil).

Além disso, uma loja de artigos para animais necessita de um capital de giro considerado baixo, entre 10 e 20% do investimento inicial. E, para atingir o ponto de equilíbrio, é fundamental ter uma boa estratégia para atrair clientes, como firmar parcerias com veterinários e tosadores, o que permite oferecer atendimento médico e serviços de banho e tosa. O prazo médio de retorno do investimento é de 24 meses.

  1. Lava a Jato

A frota brasileira de automóveis segue em crescimento nos últimos anos. Segundo dados do Sindipeças, publicados em 2018, o volume de carros, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus que circularam no país passou de 43 milhões em 2017, o que representa um público consumidor grande para quem pensa em abrir uma empresa de lava a jato.

A administração de uma lava a jato é tarefa relativamente simples e o investimento inicial, segundo o Sebrae, é de cerca de R$70 mil. A maior parte desse dinheiro (R$32 mil) será usada na construção dos boxes de lavagem. Outro gasto que merece atenção é o dos equipamentos para lavagem dos carros, como lavadoras de alta pressão, aspiradores e compressores de ar, que devem custar, no total, cerca de R$8,5 mil.

Uma dica de investimento que pode ajudar na redução dos custos de operação é a instalação de sistemas de captação e reuso de água. Esses itens podem variar entre R$35 e R$60 mil, mas são capazes de trazer uma economia de até 70% da água. A previsão de prazo de retorno do investimento é de 18 meses.

  1. Revenda de gás

A revenda de gás GLP, também conhecido como gás de cozinha, está entre as ideias de negócio para empreender que melhor equilibram investimento seguro, retorno e rentabilidade. Isso porque o gás de cozinha é um produto essencial, sem o qual as pessoas não ficam, o que torna a demanda constante e o lucro, estável.

A revenda de gás GLP também é uma boa opção por suas facilidades de operação, que são consequências de dois fatores. Embora seja possível vender até três tipos de botijões (13 kg, 20 kg e 45 kg), o mais vendido será o de 13 kg, usado em 90% das residências do país, o que torna o controle de estoque muito simples.

Além de ser um negócio de fácil operação, a revenda de gás de cozinha pode ser iniciada com um investimento considerado baixo, a partir de R$60 mil, sendo necessário apenas um terreno de, pelo menos, 100 m². E o tempo para retorno do investimento é de até 18 meses.

  1. Loja de calçados

Depois de dois anos de queda, o mercado de calçados volta a apresentar bons resultados, o que representa oportunidades para novos empreendedores. Segundo dados da Associação Brasileira dos Lojistas de Calçados e Artefatos (Ablac), as vendas no setor aumentaram 2,6% entre 2017 e 2018.

De acordo com o Sebrae, o custo para montar uma loja de calçados em uma área de 100 m² é de, aproximadamente, R$80 mil. Sendo que as principais despesas que compõem esse valor são a compra do estoque inicial (R$36 mil), a reforma do local (R$15 mil) e a instalação das vitrines e prateleiras (R$10 mil).

Em uma loja de calçados, a compra do estoque está entre as atividades que mais merece atenção para o sucesso do negócio. Isso porque, por estar em um mercado relacionado à moda, o empreendedor precisa acompanhar quais são as tendências, indo a eventos e feiras, para que não fique com seu produto encalhado e tenha prejuízos. Em média, o prazo de retorno de uma loja de calçados é de 24 meses.

  1. Ótica

Nos últimos anos, o segmento de óticas tem apresentado boas taxas de crescimento. Desde que o setor associou seus produtos ao mercado da moda, com modelos de óculos com design cada vez mais trabalhados, a procura pelas armações e lentes tem crescido.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Óptica (Abióptica), entre 2006 e 2017, esse mercado teve um crescimento de 172% no faturamento, passando de R$7,7 bilhões para R$21 bilhões. Isso faz com que uma ótica seja uma boa opção para quem procura por uma ideia de negócio com investimento de até R$100 mil.

De acordo com o Sebrae, o investimento necessário para abrir uma ótica é de cerca de R$55 mil, sendo que os maiores gastos são a compra das mercadorias, como armações, lentes e embalagens (R$12 mil), e dos equipamentos, como lensômetro, ceratômetro e pupilômetro (R$10 mil). O prazo médio de retorno do investimento é de até 24 meses

  1. Loja de móveis

O mercado de móveis e decoração também é outra boa opção para quem procura por uma ideia para empreender. Embora seja um setor aparentemente tradicional, esse segmento tem tido bom desempenho nos últimos anos, principalmente com as vendas online.

O investimento inicial necessário para abrir uma loja de móveis é baixo, apenas R$15 mil, segundo o Sebrae. No entanto, esse valor não considera a compra das mercadorias para revenda, o que pode variar bastante de acordo com o tipo de móvel e a quantidade que o empreendedor pensa em comprar.

A aquisição dos móveis para venda e exposição em loja é estimada em R$70 mil. Já a previsão de retorno do investimento é de, em média, 18 meses.

  1. Agência de viagens e turismo

Por ter uma operação simples e um investimento inicial baixo (R$52 mil, segundo o Sebrae), as agências de viagens são boas alternativas para quem busca por uma ideia de negócio para empreender. Além disso, de acordo com dados da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), em 2017, o setor comemorou um aumento de 26% em embarques e 18% em faturamento.

Por conta desses bons resultados, e por ser um setor que permite a formalização por meio da categoria do Microempreendedor Individual (MEI), o ramo de agência de viagens cresceu em concorrência nos últimos anos. Em 2018, o número de MEIs relacionados a turismo chegou a 7.269, sendo que, cinco anos antes, esse número era de 2.747. Por isso, o empreendedor que quiser seguir esse caminho deve se diferenciar, ficando atento às tendências do mercado, como novos roteiros de viagens que mudam a todo momento.

O prazo médio para retorno dos investimentos varia bastante, principalmente se o empreendedor procurar por uma franquia, mas fica em torno de até 18 meses.

Fonte: ULTRAGAZ

Voltar Próximo artigo